domingo, 20 de dezembro de 2009

Estou voltando pra casa!!


Linhas

Preto no branco...

Branco no preto

Insinuantes...

Incidentais...

Inconstantes...

Imperfeitas...

Incautas...

Influentes...afluentes

Instáveis...estáveis

Inadvertidas...

Incansáveis...preguiçosas

Incisivas...suaves

Que se encontram...

Que prolongam...

Interrompidas...

Inclinadas...

Sinuosas...

Sem inicio...sem fim...

Implícitas...

Quase explícitas

Quase íntimas

Quase deliciosamente...incandescentes.





O Encontro de blogueiros, que se realizaria nos dia 12 e 13 de dezembro, em SC e onde eu faria uma exposição da minha arte, não se realizou, por inúmeros motivos. Durante meses amealhei sonhos, expectativas, que não renderam nenhum saldo positivo. Mas a vida é feita de altos e baixos, e é nesse inconstante que aprendemos e seguimos em frente, porque desistir jamais!

Fui buscar estrelas, realizar sonhos. Minhas mãos voltaram desprovidas de estrelas, mas não dos sonhos. Eles ainda fazem parte da minha vida! É o que me move, o que me faz seguir sempre a frente, sem medos, ou desencantos.

Porque sou feita de sonhos!


Um Feliz Natal á todos e um 2010 com todos os sonhos realizados e muita paz, muito amor!


http://www.youtube.com/watch?v=iSINbe7ILeU




sábado, 5 de dezembro de 2009


AMIGOS:

Estarei meio que ausente por uns dias.

Resolvi usar um certo material, feito de estrelas, para compor meus futuros trabalhos e assim sendo, espero que compreendam que não estou abandonando o blog - apenas em tempo de pesquisa lúdico-científica , para uso exclusivo da Beti e da Timm.


Orion, Ursa Menor, também a Maior, Cruzeiro do Sul, Fernão de Magalhães, a Dalva estrela que em verdade é Vênus, e Vênus que em verdade é Afrodite, estão muito me auxiliando nesse trabalho, de verdade que é de verdade e de pé junto juro por aqui mesmo.

Uma outra fase, digamos. Voltarão em breve, a Beti e a Timm, juntas, sob os auspícios das estrelas. Holywoody não. Estrelas de Beti. Quais serão as estrelas da Beti, da Timm e de mim?

segunda-feira, 23 de novembro de 2009


Explosão

Olhos de sonhos prometidos e realizados
Boca pra ser tatuada em um lugar bem visível
Cabelos rajados de vermelho
Vermelho quente
Vermelho expresso
Seios de menina recente
Cintura pra ser envolvida
Por braços
Mãos
Teias
Pernas de contornos extenuantes
Pés delicados
Mas fortes
Pra espicaçar tristezas
Corpo extensivo do prazer
Do êxtase
Da luxúria
Capaz de extinguir
O fogo das paixões
Luz do dia
Mistério da noite.
Coração?
De menina.

Beti Timm

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Alguns colegas de curso



A Graziela

Minha sala de aula


A arte, por prazer

Retomando a vida.


Uma das melhores coisas que me aconteceu, dentro da minha arte, foi a Oficina de Modelos vivos, na Casa de Cultura Mario Quintana.

Nessa Oficina, aprendi a desenhar a anatomia do corpo humano com todos os seus detalhes. Ainda não atingi a perfeição (essa não existe, chega-se no mínimo perto), ao desenhar pés e mãos, mas estou bem melhor do que quando comecei.


É um curso gratuito, fornecido pelo governo daqui. Temos uma sala agradável, as vezes um som ambiental, com cds que algum colega cede, e modelos interessantes, que nos fornecem material para o aprendizado, ou seja seus corpos.


No final de cada ano participamos de uma exposição coletiva, baseado nos trabalhos feitos durante a oficina. Na abertura da exposição, na Casa de Cultura, somos agraciados com todas as pompas de uma abertura de exposição, com coquetel e a mídia presente.



Já falei aqui de uma modelo, a Graziela. Sua criatividade nas poses, nos proporciona belos trabalhos, com os quais voamos na imaginação, como todo artista que se preze.

Ela é carismática, interessante, com uma voz suave e um trejeito peculiar ao falar.

Seu corpo fala por si. É uma mulher madura, com todas as marcas da vida, o que torna o nosso trabalho algo rico em detalhes. Comento sempre que suas deliciosas dobrinhas, são uma festa para nós ao desenha-la.

Seu rosto é expressivo, e como ainda não consegui desenha-lo, esse é um desafio que tenho nas próximas aulas.

Ela inclusive já participou de um episódio de um curta-metragem feito aqui no sul, e que é transmitido pela TV aos sábados. Quem quiser dar uma olhadinha, ela é a loira francesa.

"Histórias Curtas 2009 - Um Breve Assalto"

Já tivemos como modelo o Robson, um negro escultural, também muito expressivo, mas não muito consciente de seu trabalho como modelo. Falta muito, o que é uma pena, porque ele ótimo para desenhar.


Temos também o Marcelo, o Rico, que também fez um dos episódios, dos curtas, e as vezes alguns voluntários, como um rapaz, que trabalha na Casa e foi requisitado, melhor dizendo, arrastado para servir de modelo, em uma das ocasiões que o Robson faltou.

Foi algo muito engraçado, porque ele estava tímido, sem o traquejo dos profissionais, não tirou totalmente a roupa, ficou de sunga, e entrou na sala apavorado, foi tirar a roupa no banheiro e ficou na porta do mesmo sem coragem de posar. Mas o fez corajosamente.


Além de tudo, tenho o convívio com pessoas, artistas talentosos. Na minha primeira aula, fiquei um pouco tímida, olhava os demais desenhando e pensava: o que estou fazendo aqui entre tantos artista s talentosos. Mas aos poucos fui me soltando e infiltrando minha arte.


Temos uma artista talentosíssima, a veterana Hilda Matos, uma mulher de 80 anos, mas com a vitalidade de 20 anos. Simpática e alegre sempre, bondosa que conquista a todos com sua doçura.


Entre todos, ganhei uma amiga querida, a Ruth, cuja delicadeza na voz e nos gestos me deixa encantada. Tem uma fala suave, cativante e transmite isso nos seus traços de desenho. Um traço forte mas delicado. Uma artista nata, com um talento adorável.


Temos também uma colega, de uma personalidade peculiar, que muitas vezes quebra a tranqüilidade das aulas, a Maria, que pretendo falar mais atentamente dela, mais adiante.


Esses são alguns dos presentes que essa oficina me proporciona. Mesmo não sendo muito freqüente, as quintas é o meu dia favorito, o dia que eu me encontro com a arte e com pessoas talentosas e sensíveis. Uma grande dádiva, e um grande aprendizado.

terça-feira, 3 de novembro de 2009


Amigos, uma amiga blogueira - a Evelize - está passando por momentos desesperadores, seu filho Caio de 20 anos está desaparecido, ele foi visto pela última vez no sábado dia 24/10, por favor, Vamos ajudar uma mãe aflita.


O blogue da Evelize é: http://evelize-evelize.blogspot.com/

lá vocês vão encontrar telefone para contato caso tenham alguma informação.



Muito obrigada pela ajuda.



As mães unem-se sempre nas alegrias e nas dores.



Pedaço de mim

Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior tormento
É pior do que o esquecimento
É pior do que se entrevar

Oh, pedaço de mim
Oh, metade exilada de mim
Leva os teus sinais
Que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco
E evita atracar no cais

Oh, pedaço de mim
Oh, metade arrancada de mim
Leva o vulto teu
Que a saudade é o revés de um parto
.

Oh, pedaço de mim
Oh, metade amputada de mim
Leva o que há de ti
Que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada
No membro que já perdi

Oh, pedaço de mim
Oh, metade adorada de mim
Lava os olhos meus
Que a saudade é o pior castigo
E eu não quero levar comigo.



Perder um filho, estar longe dele, não saber como está, se está com frio, fome, se nada lhe falta, se nada lhe atormenta,é a maior dor que pode existir. É uma dor sem consolo, nem mesmo com palavras bonitas, que sejam ditas. É uma dor que só é aplacada quando temos nosso filho em nossos braços, em nosso acalanto.

terça-feira, 27 de outubro de 2009


Estado de espírito



Ultimamente minha vida tem sido um verdadeiro turbilhão. Enfrentei inúmeras emoções que não esperava, mas que não tive como fugir. Dores que muitas vezes pensei não estar preparada para vivenciá-las mas a vida me mostrou que apesar de serem duras, me fortaleceram. Foi sempre assim em minha vida, minhas vitórias, foram adquiridas com muita luta, muito sofrer, mas me provando que essas vitórias tem um sabor especial.

Ainda tenho um restinho de tristezas, dores e incertezas, mas estou superando tudo com muita calma. Sofrendo na medida e no momento certo, mas não me deixando vencer pelas adversidades.

Estou mais voltada para a minha arte, porque ela é tudo pra mim. É minha terapia, minha tábua de salvação. Quando em momentos desalentadores penso que nada mais me anima, a arte me trás uma luz essencial para meu bem estar de espírito.

Estar aqui entre amigos é outro alento que não posso dispensar. Aqui tenho carinho, amigos e as maiores emoções de minha vida.

Sendo assim decidi, seguindo um conselho do meu parceiro e amigo Jens , da Toca do Lobo, unir o “agradável ao agradável”. A partir de agora vou dividir com vocês minha arte e tudo o que me acontece em função da mesma. Vou mostrar meus últimos trabalhos, tentar explicar e desvendar como cheguei a ele.

Estou fazendo, há quase dois anos uma oficina de desenhos de Modelos Vivos, numa casa de cultura aqui de porto Alegre, do Governo do Estado do rio grande do Sul. Ao final de cada ano, é realizada uma mostra dos trabalhos feitos pelos alunos durante o ano.

Vários modelos já posaram na oficina. Alguns comuns, outros carismáticos como a modelo Graziela, que é extremamente criativa nas poses. Mais tarde falarei mais detalhadamente sobre ela, que é muito interessante.

Durante as aulas, elaboramos os esboços dos modelos ou já trabalhamos na arte final. Isso fica a critério de cada aluno.

Eu normalmente faço o esboço e depois em casa, dou a finalização nele. Crio em cima do esboço com mais calma. Acima na imagem que coloquei, está um dos meus últimos trabalhos com a Graziela. Gosto muito do efeito mais sombrio, sinistro, (como diz um amigo meu), mas esse o meu lado lúdico se manifestou e pintei ela com muitas pétalas de rosas.

É uma tela confeccionada por mim, em folha de lixa (gosto muito de inventar suportes variáveis, porque acho que ficam com um toque mais personificado e diferente da tela convencional). A técnica que usei é a tinta acrílica, que é excelente de trabalhar.

Espero que apreciem essa minha inovação como eu estou curtindo e trilhem comigo esse caminho que me dá muita luz.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009


De frente



Entre meio

Entre fendas

Estive com os olhos

Escondidos

Procurando

Uma fresta de luz.

Entre braços

Entre palavras

curando

mágoas

Dores

Desamores

Desencantos

Entre mãos

Depositei

Meus sonhos

Minhas fugidias esperanças

Meus breves momentos

Minhas cálidas

Paixões

Minhas vãs utopias

Entre tantos dissabores

Tantas dores

Saí das fendas

Desvendei os olhos

Vi o clarão

Da vida

Do grito

Lavei as mágoas

Desencantei o amor

Resgatei meus sonhos

Vesti a esperança

Para novas paixões

Longos momentos

Para múltiplas vivências

Levantei a cabeça

Encarei a vida

Recomecei a luta

Com toda a leveza

Da certeza

De ainda estar viva

E mais vigorosa do que antes.


Beti Timm

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Lúdico Palpável

(Texto para o concurso sobre o 1º Encontro de blogueiros.)


Ontem: acordava, e olhava-me no espelho e via uma mulher cansada, um rosto com marcas de sonhos escondidos, anseios tímidos e a certeza de que viver mais um dia acrescentaria apenas mais uma porção de vazio. O dia iniciado era somente mais um no calendário a ser ultrapassado. Vagava por tudo, sem ter nenhuma expectativa de que algo novo me surpreenderia. Vestia o disfarce de mulher feliz, para ficar atrás das minhas trincheiras, que protegiam minha rotina fria e sem luz. Meus tons eram cinzas. Minha vida era opaca. Timidamente, o ontem foi se vestindo de pequenas coisas que vislumbravam um novo mundo, um novo cotidiano, ainda ínfimo, mas possível de ser exercido. Sentava-me diante do computador, e uma nesga de insegurança invadia a tentativa de começar uma vida diferente. Afastando essa insegurança, com um fiozinho de coragem, escrevia minhas emoções, meus sonhos, minha esperança, em um amanhã mais claro, mais colorido. Fiz minha primeira visita a outro blog, temerosa, mas comentei, e não esperei um retorno. Mas ele veio. Aconteceu o segundo, o terceiro e outros tantos, que eu ansiosamente lia ao acordar, como um presente de Natal. E o carinho veio, em abundância, junto ao incentivo.

Hoje: minha vida coloriu-se, com cores vibrantes, intensas e desvendei minha arte. Assumi, conscientemente, que era e sou uma artista plástica. Meu cotidiano passou a ser uma surpresa constante, somatizando carinhos e amizades verdadeiras, mesmo que virtuais. Fui feliz, chorei, desvendei meus segredos, meus sonhos e fui acalentada, mimada, consolada. Passei a viver ao lado de todos que me acolheram nesse mundo blogueiro e mudaram minha vida, dando-lhe cores, estrelas, o sol e, quem sabe, um mundo melhor. Tornaram-me uma mulher completa, que sabe o que quer da vida e aprendeu a ser feliz. Meu amanhã só será melhor quando eu ver, tocar, abraçar todos que me ajudaram a juntar meus pedaços de um “ontem” triste e vazio e tornaram minha vida colorida e brilhante. Só assim, encontrando-os, terei certeza que tudo não é apenas um sonho.

domingo, 4 de outubro de 2009


Mimos


Recebi esse selo bonito e charmoso da minha amiga de olhos bonitos a Jacinta. Repasso ele aos meus amigos e não se sintam na obrigação de levá-lo o carinho meu já foi feito, para mim isso basta.

- Ilaine
- Bárbara
- Cam
- Léo
- Aline
- Marisete
- Soninha
- Mauri
- Dade
- Vinicius
- Dilberto (Morceguinho)

segunda-feira, 28 de setembro de 2009


Candura


Nos últimos meses, muita coisa não muito agradável vem me acontecendo, mas tudo se resolve a contento. Problemas pequenos, ansiedades passageiras, tudo se resolve e tudo volta ao normal. Tudo muda, quando o lado afetivo, emocional é atingido, nesse momento passamos a ser vulneráveis, e a fragilidade toma um espaço indesejável em nossa vida. Nossa auto-estima fica balançada, perdemos o chão, não vemos nada de promissor no futuro. Achamos que somos infelizes, a piedade passa a ser nossa companheira inseparável.


Sempre procuro passar alegria a vocês, mas nestes últimos meses e mais precisamente, neste momento minha alegria, pediu licença e como um ser humano normal, vou deixar minha tristeza ter o seu lugar por um tempo. Não posso mentir a mim e a vocês e demonstrar uma aparência feliz que não condiz atualmente com meu estado emocional inseguro, confuso e sem muitas alegrias. Sou forte, aprendi a lutar pelo que eu quero, e sei que vou sair ilesa dessa batalha, mas sinto que agora é hora de lamber minhas feridas, como todo animal ferido faz. Preciso disso pra me reestruturar e fazer disso tudo um aprendizado. É se enfrentando os medos, as angustias e vivenciando tudo , que me faço inteira. Pensei ser imune a esse tipo de sentimento, mas a vida, as emoções me provaram que não somos imunes a nada. Estamos aqui para lutar, sofrer, ser feliz, isso se chama viver. E é assim que vivo, intensamente, mesmo nas dores, nos desencantos. Esse trânsito meu pela tristeza e na dor é que me trará a tona e forte.


Nesse emaranhado de emoções que estou vivendo, acabei por perceber, o quanto sou querida, aqui por todos vocês e por muitos que me rodeiam. E neste meu espaço onde sempre tentei reverenciar a alegria, a minha tristeza também tem seu momento. Se não for desse jeito, não serei eu, nem verdadeira.


Minha filha é minha parceira, estará sempre ao meu lado apoiando, e a presença dela, diz isso a todo momento. Mas tenho que ser forte, diante dela e não quero ser uma mãe chorona. Sei que ela me compreenderia, mas nosso vínculo está , implícito no nosso dia a dia. Estamos de mãos dadas, mesmo sem mencionarmos essa união, é algo transcendental.


Entre tantas demonstrações de carinho, uma me comoveu, vindo de uma mulher-menina, de coração e alma encantadora. Que apesar da idade tenra, (tem vinte e poucos anos talvez menos até), me mostrou que o carinho e palavras ternas, em determinados momentos aquecem nosso coração. Conheço-a desde de menininha, quando tinha seus onze anos, e nossa relação sempre foi estreita, com uma empatia natural. Ela é doce, linda, como uma flor. Quando hoje a tarde ela me perguntou, o que estava acontecendo comigo, mesmo sendo pela internet, me emocionei, e vi meus sentimentos aflorarem, e chorei muito enquanto lhe respondia. Ela me confortou docemente, mas com força, e me fez ver que a sua sapiência, vem do coração, e seu gesto de carinho convocou minhas forças escondidas e diante de sua vivacidade e beleza interior, me senti ainda triste, mas com a certeza de que amanhã será mais dia, e depois os amanhãs serão novos dias e minha alegria estará resgatada.


Obrigada Bruninha, espero que você seja sempre feliz, porque mereces, devido ao seu grande coração. Você nem faz idéia de como me renovou e ajudou!

sexta-feira, 25 de setembro de 2009


Sobrevivendo

Há de sermos sempre errantes, escondidos ou não. Vagando, e curando as feridas que um dia cicatrizarão, recebendo os açoites que atingem só nosso exterior, mas não vão além disso. Ignorando quem não vê nossa sensibilidade. Muitas vezes parecemos apenas alguém perdido, mas sabemos o caminho da volta. Ignoramos quem não nos vê, mas deles tiramos nossa força. É o desafio de viver, de vir a tona a cada dia. Escondemos nosso rosto, mas não nossa alma, ela dança ao nosso redor exuberante e insistente. Voar é sempre preciso, não importa como, nem porque, basta voar.



Em tempo: o novo visual, aquele nenezinho cor-de-rosa, foi um presente do meu querido amigo Zeca. Ele achou na internet, me mandou dizendo que é a minha cara! Quem dera, quem dera!

quarta-feira, 16 de setembro de 2009


Uivos

Um dia eu ouvi um uivo. Não era como outros tantos uivos, era um canto melodioso, imponente, frenético, mas doce também. Apurei meus ouvidos e fui a busca da origem desse canto. Descobri que o lobo era uma fêmea, e seu uivo dizia muito mais do que aparentava. Passei a ser integrante de sua matilha, seguindo-a de perto e aprendendo, bebendo da sua sabedoria. Era uma Loba carinhosa, fiel, parceira, que me ensinou a voar e a querer mais da vida. Tanto voei, tanto quis mais que um dos resultados, foi um livro, escrito por essa Loba intensa e bondosa que carinhosamente me convidou para fazer a capa do livro, que fiz com muita honra e orgulho.

Eis aí o livro em páginas e letras, vermelho e intenso como a Loba.

Saiba mais sobre o livro no Café & bobagens, blog da Euza.









quinta-feira, 10 de setembro de 2009


Mais um texto, lindo, intenso, de um menino que quando fui ao seu blog, amei no mesmo instante.
Mais um talento que deve ser conhecido. Vale a pena!



http://navegadorpoetico.blogspot.com/ Conexão poetizada

Moça e o diabo apaixonado.

Sensual.
Pecado.
Atormenta os conceitos dos Padres, do Clero e dos Crentes.
E me torna um diabo descrente.
Sensual, flor do pecado, orquídea nova de origem humilde mas de beleza nobre.
És tu.
Divinamente adornada com diamantes reluzentes e brincos dourados, andando nua sozinha com uma linda Rosa nas mãos macias de pianista ,pelos jardins.
Assim,
Linda e nua
És simplesmente o cenário mais belo dos céus,que enlouquecem os Deuses e os deixam embasbacados ,chutando Nuvens e todos os Anjos inocentes ,flutuantes, como fica o meu coração ao ver-te.
Minha deusa do pecado, minha flor adormecida.
Narciso procurar-te-ia e quebraria o seu espelho revelador,todo em estilhaços ,com
estilhaços de seu rosto angelical,e o esqueceria ao chão as masmorras junto com as borboletas coloridas as contemplando voando unidas e belas.

E eu ciumento como um Diabo selvagem e incrédulo,
Chutaria Narciso para muito longe ,muito longe , junto com seu espelho estilhaçado ,as masmorras e as suas Borboletas coloridas e esvoaçantes , junto com a sua beleza clássica e a sua vaidade enlouquecida , lutaria com qualquer para ela ser só minha,somente minha.
Minha Deusa, minha rainha.

Por: Vinicius Geyer Vasconcelos.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009


Inventário

Insisto
onde devia concordar
calculo amores
subtraio dores
adiciono paixões
dividindo emoções.
Conto e reconto sonhos
escondendo a realidade
pra ludibriar minhas intenções
intervindo no destino.
Dobro na próxima esquina
pra beijar aquela boca
pra dormir naquele corpo
deslizar no desejo.
Não quero abraços
não quero palavras
quero o silêncio dos beijos
intercalado com gemidos
quero ser egoísta pra não dividir
os sentidos,
as carícias
os beijos
as mãos
não quero dividir o gozo
para poder eternizá-lo
e a cada dia desfrutá-lo.

Beti Timm

quarta-feira, 2 de setembro de 2009


Queridos amigos!

Como estão sabendo, devido ao meu braço lesionado, estou com dificuldades para digitar, até posso fazê-lo, mas acabo forçando o braço e assim agravando o problema.
Mas ao mesmo tempo, não quero deixar o Rosa vazio, isso me dá uma sensação triste e muita saudade. Sendo assim resolvi encontrar um meio de deixa-lo ativado, mas sem expor meu braço muito. Nas minhas andanças pelos blogues, acabei adquirindo muitos "filhotes", que são ótimos escritores, mas não são muito visitados. São meninos e meninas, que estão iniciando nesse mundo blogueiro, mas acredito, não são devidamente incentivados e prestigiados. Resolvi assim, unir o útil ao agradável, e a cada semana vou tentar divulga-los, intercalando com algum texto meu, para vcs não me esquecerem...rs e vou tentar continuar com as visitas, que é o que mais me dá prazer.
Espero que entendam esse meu procedimento, pois foi uma maneira de me poupar um pouco e também divulgar um pouco os meus "filhotes".

Vou iniciar com um menino,o Léo Metalllica, que escreve muito bem. O blogue dele é bastante concorrido e bastante polêmico, por serem abordados vários temas no blog Escolhi-o para iniciar com uma mostra de muito talento, e por ser um grande amigo.






Prazer lúdico


Deitada estava ela, meio que possuída de prazer, olhos revirados, não era humana, não era mulher... era puro desejo, transpirava sexo, misturado ao cheiro do mar... Deitada de bruços, em posição manhosa, deslizava seu sexo na pedra...
Eu a vi de longe na beira do mar. Livrando-me das roupas, cheguei perto, deitei meu peito sobre suas costas e meu sexo, latente de desejo, encostou, em todo seu corpo, com um descontrole alvoroçado, frenético. Não olhei em seu rosto, deixei que as mechas de seu cabelo, o encobrissem, o fetiche em não saber quem era só aumentava meu desejo. Adentrei seu interior, firme, e percebi sua umidade , receptivo. Iniciei,uma dança intensa, e ouvi um gemido muito tímido. Intensifiquei os passos da dança e os gemidos aumentaram... suas mãos movimentaram-se, agarrando o que estivesse por perto. Eu segurei seus braços, deixei-a tocar meu peito... A dança acelerou-se, num ritmo desenfreado... os gemidos intensificando-se, suas costas ficavam, cada vez mais vermelhas sob o sol quente daquele verão. Meu corpo respondia em gestos, aquele vermelho convidativo e sensual, em uma massagem que ela não iria esquecer...
Seus cabelos avermelhados escondiam o suor de seu rosto. Enquanto que nossos corpos suados, escorriam de prazer. E tal qual na posição que eu a encontrei, meu gozo transbordou e logo após, me pus de costas... Não a encarei seu rosto... ela não me perguntou quem eu era. Levantei-me e caminhei nu pela praia Parei e virando-me, vi seu corpo nu e suado adentrar o mar o mar. Tal qual uma sereia ... ela sumira de vista.

Por Léo Metalllica.

domingo, 30 de agosto de 2009


Espelho



Vejo-me semi-nua

Quase nua.



Vejo-me ansiosa

Quase frenética.



Vejo-me pura

Quase intacta.



Vejo-me pueril

Quase menina.



Vejo-me metade

Quase viés.



Vejo-me por dentro

Quase visceral.



Vejo-me ardente

Quase devassa.



Vejo-me casta

Quase um anjo.



Vejo-me revoando

Quase um pássaro.



Vejo-me em mil partículas

Quase invisíveis.



Vejo... uma menina

Ao lado de uma mulher.


Beti Timm

domingo, 23 de agosto de 2009


Quarentena...ou...dezena!

Cá estou com dodói no bracinho
sem poder desenhar
longe dos meus amiguinhos
dos quais estou com saudade
e sem poder postar
mesmo estando com vontade
de escrever o que diz meu coração.
Sei que logo estarei de volta
mas esta minha ausência
me traz solidão
e muita carência.
Desculpem-me por estes versos
simples, mas um esforço me custou
diante de tudo aquilo que sou
e espero que esta quarentena
seja apenas uma dezena.

Beti Timm

terça-feira, 11 de agosto de 2009


Casa nova

Esperanças novas

Sonhos renovados

Expectativas arejadas

Sementes plantadas

Frutos colhidos

Caminhada longa

Destino: vida!



quinta-feira, 6 de agosto de 2009


Mais um pedacinho do sonho!


Quero aqui agradecer, a todos meus amigos que me incentivaram e acreditaram que um dia estaria onde estou agora. Sei que muito caminho ainda me resta percorrer, mas quem me conhece, sabe um pedacinho de minha vida, tem certeza que cada passo mesmo pequeno, para mim tem um valor imensurável e às vezes até lúdico. Nunca em minha vida cogitei estar onde estou,e o sonho a cada dia se reparte e dele surge um pedaço, uma meta alcançada. Muita diversidade tive em minha vida, e tudo o que agora a mim se apresenta, tem a sensação de ser um bálsamo sobre minhas feridas passadas, e isso não tem como avaliar, como dimensionar, só sentir e ser feliz, como estou.

Tenho que agradecer a algumas pessoas em particular (pedindo perdão as demais), mas esses tem um significado mais especial e do qual sou eternamente grata:

A Mari, minha filhota, que me incentiva, me ajuda a organizar tudo com carinho e dedicação.

Ao meu parceiro Jens, que sempre me disse para acreditar no meu talento, que muitas vezes eu pensava não ter!

A querida e parceira Euza que sempre me incentivou com carinho e perseverança.

A minha poetiza favorita, Dora que nunca esquece de me dar carinho e me chamar de "sua artista preferida".

Ao meu "Mestre baiano", que sempre me "puxa as orelhas", quando necessário, mesmo que eu me revolte e pule brava com suas critícas pertinentes. A ele devo a descoberta da minha idendidade nos meus desenhos, mesmo que ainda com falhas e com muito a aprender. Com ele descobri o prazer neles, mas sempre com a certeza de que é apenas um começo, e que a caminhada é longa, até ser uma artista completa. Mas é um caminho imensamente prazeroso.

Ao meu querido, amigo, adorado, parceiro,Zeca,nas horas boas e ruins e que eu amo, com toda a força do meu coração. E que praticamente me obrigou a abrir meu baú de desenhos e expô-lo aos outros. Um ser iluminado que Deus colocou no meu caminho.

Ao Betho Sides organizador do evento e quem me proporcionou este momento feliz!

Ao querido M.E.G. com muito carinho!


Agradeço aos amigos recentes, que passaram a me conhecer e a me incentivar com carinho e muita dedicação. São tantos, que não vou citar nomes, pq sei vou esquecer alguém e isso me partiria o coração. Os que me querem bem eu agradeço do fundo do meu coração.

Muito obrigado a todos pelo carinho e incentivo!

Beti Timm

sábado, 1 de agosto de 2009

O selo acima refere-se ao encontro de blogueiros que acontecerá em dezembro em Santa catarina e do qual vou participar. Fui convidada a expor minhas obras durante o evento, o que me deixou muito honrada pelo convite e feliz, por assim estar dando mais um passo dentro da minha arte. Agradeço de coração ao Betho, o organizador do encontro. Quem quiser participar, é só dar uma chegadinha lá no blog do betho e ter mais informações sobre o evento.

**********************************








Compensação

Procuro-te
dentro de cantos, de pedaços
Embaraço-me nos recantos,
nos entremeios do teu desejar
Queimo-me
no fogo do teu olhar,

a me desnudar
Desmancho-me de prazer
dentro do teu corpo
Dentro de o teu afagar
abro minha boca sequiosa
quando, a tua na minha
vem deslizar
Enredo no teu corpo trêmulo
o meu suado, de tanto
o teu desejar
Despejo meus gemidos
dentro dos teus ouvidos
pra te enlevar
Manuseio teu desejo
satisfazendo tua agonia
Busco-te alucinada
aos soluços
Chamo-te
Para no teu fogo
me incendiar.


Beti Timm